PSB vai ao STF contra posse de segundos colocados em eleição para governador

(Do G1)

O PSB protocolou ação no Supremo Tribunal Federal (STF), na tarde desta terça-feira (24), contra as recentes decisões da Justiça Eleitoral de diplomar os segundos colocados nas eleições para governador, em substituição a governadores que tiveram os mandatos cassados.

Na ação direta de inconstitucionalidade, o partido questiona o fato de o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) “entregar cargos a candidatos derrotados”. A legenda se refere às decisões em que a Corte determinou a posse dos segundos colocados nas eleições de 2006 no lugar dos governadores cassados da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), e do Maranhão, Jackson Lago (PDT).
O PSB pede ao Supremo que reconheça a inconstitucionalidade da interpretação que o TSE tem dado ao artigo 224 do Código Eleitoral, que prevê que se a maioria dos votos for de sufrágios nulos, deve-se realizar nova eleição dentro do prazo de 20 a 40 dias.

Nos julgamentos referentes aos governadores do Maranhão e Paraíba, a maior parte dos ministros do TSE afastou a aplicação do artigo 224, sob a alegação de que nenhum dos candidatos atingiu mais de 50% dos votos no primeiro turno das eleições. Por isso, os magistrados defenderam que a nulidade dos votos em virtude da cassação não atingiu mais de 50% da totalidade.
“Se um dos candidatos teve mais da metade dos votos, no primeiro ou no segundo turno, ele teve a maioria absoluta”, disse o advogado do PSB, José Antonio Almeida. Ele argumentou que os ministros deveriam levar em consideração que o segundo turno é uma nova eleição, na qual um dos candidatos atinge mais de 50% dos votos válidos, ou seja, a maioria absoluta.
Segundo Almeida, o PSB não tem nenhum governador na iminência de ter o mandato cassado. Ele, porém, explicou que o partido foi à Justiça por entender que a interpretação que o TSE tem adotado é irregular. “Quem tem direito de escolher o chefe do Executivo é o povo e não a Justiça Eleitoral”, defendeu.
PSDB
O Supremo também deve analisar em data ainda não definida uma ação impetrada em novembro do ano passado pelo PSDB, em que o partido faz pedido semelhante ao apresentado pelo PSB. Os tucanos contestam o fato de o TSE ter determinado que o governador e vice da Paraíba fossem “sucedidos por cidadãos que não alcançaram a maioria dos votos no pleito de 2006, de sorte que a minoria governará a maioria.”
A ação foi protocolada antes mesmo da decisão final do TSE, que culminou na perda do mandato de Cássio Cunha Lima e, na posterior posse do segundo colocado na eleição de 2006, José Maranhão (PMDB). No processo, o PSDB cita também que o TSE estaria desrespeitando o artigo 224 do Código Eleitoral.
Na lista de processos que correm no TSE, ainda aguardam julgamento os governadores de Santa Catarina, Luiz Henrique da Silveira (PMDB), de Rondônia, Ivo Cassol (sem partido), de Sergipe, Marcelo Déda (PT), de Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), de Roraima, José Anchieta Júnior (PSDB), e do Amapá, Waldez Góes (PDT). O governador do Maranhão, Jackson Lago, teve o mandato cassado, mas ainda aguarda análise de recursos contra a decisão. Enquanto isso, ele permanece no cargo.

Pastor Nauber é demitido da Prefeitura de Paço do Lumiar

Do GI Portal

Paço do Lumiar – Não durou três meses a estada do pastor Nauber Braga na Secretaria de Educação do município de Paço do Lumiar.

A prefeita Bia Venâncio determinou a exoneração de Braga após circularem em jornais e blogs de São Luís denúncias contra sua curta gestão.

Em uma delas, postada no blog do jornalista Daniel Matos, Nalber foi acusado de mandar fechar uma escola na avenida 5 do Maiobão e transferir as atividades da unidade de ensino para um prédio pertencente à Igreja Batista do Cinqüentenário (IBC), da qual ele pastoreou por muito tempo e ainda continua sendo uma das lideranças ativas da congregação.

Pastor Nauber é aquele evangélico ligado à Casa Civil do governo Jackson que, durante a campanha de São Luís, distribuiu panfletos com ataques pessoais ao candidato do PCdoB, Flávio Dino.

Tribunal de Justiça e Assembleia entram na farra de suplementações feitas pelo cassado Jackson Lago

Tinha chegado a R$ 266,6 milhões até ontem o volume de suplementações orçamentárias extemporâneas feitas pelo governador Jackson Lago (PDT) após sua cassação pelo TSE. Esse valor corresponde a quase metade (R$ 600 milhões) das reservas do Estado para este ano. Agora pela manhã o governador está assinando convênio com o prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB), repassando mais de R$ 100 milhões para o município. Ontem ele assinou convênio de R$ 132 milhões com a Conlagos, consórcio que reúne quatro prefeituras da Baixada e tem como presidente Leão Santos (Arari), irmão do secretário Aziz Santos (Planejamento), responsável pelo repasse dos recursos.
Já os deputados estaduais que estavam descontentes em não terem sido contemplados com a liberação extra de recursos para secretarias, prefeituras, entidades, órgãos e até pagamentos de indenizações familiares absurdas e estranhas, não têm mais do que reclamar. Na edição do Diário Oficial, dia 19 de março, o Governo do Estado envia para a Assembleia Legislativa R$ 35,8 milhões a título de reforço orçamentário. O volume alto de recursos foi negociado diretamente pelos líderes da bancada governista e comandado pelo presidente da Casa, Marcelo Tavares (PSB).
Há menos de dois meses em que o orçamento do Legislativo foi aberto, não havia ainda tempo para suplementação. O gesto foi duramente criticado pelo líder da oposição, Ricardo Murad (PMDB), diante do silêncio dos seus pares. “A nossa preocupação agora é saber como essa verba vai ser aplicada. Estaremos vigilantes para que os recursos não contemplem alguns em detrimentos de outros”, dizia ontem um deputado do PDT ao Jornal A Tarde.
– Quem são uns e quais são os outros? – indagou o jornal.

– Claro que estou me referindo aos setores funcionais do Legislativo-, despistou o parlamentar.

O aporte dos R$ 35,8 milhões deve ser concluído até quinta-feira. Até o momento, não existe nenhuma programação financeira para a aplicação do dinheiro nos setores funcionais do Poder Legislativo.
O Poder Judiciário não ficará de fora das suplementações. O Governo destinou R$ 60 milhões para o Tribunal de Justiça, sendo boa parte da verba para pagamento de auxílio-moradia de desembargadores, promotores e juízes. Como alguns membros do judiciário estão reunindo documentos para mostrar que pagaram do seu bolso o auxílio, cada um em deve reembolsar cerca de R$ 250 mil. Os recursos das suplementações começaram a ser liberados desde que o TSE decidiu pela cassação do mandato do governador Jackson Lago, que ainda permanece no cargo a espera da públicação do acórdão para entrar com embargo declaratório e tentar permanecer no poder, embora sejam remotas as possibilidades.
(Com informações do Jornal A Tarde).

Agora vai! CPI do caso EUROMAR vira realidade

O deputado estadual Alberto Franco (PSDB) deu início hoje à coleta de assinaturas para instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar possíveis ilegalidades cometidas pela concessionária EUROMAR e o seu diretor- presidente, o empresário Alessandro Martins, no que diz respeito à sonegação de impostos.

Até o final da manhã, Alberto Franco havia obtido 15 assinaturas de parlamentares favoráveis à CPI, atingindo número superior ao exigido pelo Regimento Interno da Casa para a efetivação deste tipo de procedimento investigativo, que são 14 assinaturas. A previsão é que até amanhã o requerimento seja protocolado na Assembleia Legislativa.
Além de Alberto Franco, assinaram o pedido de CPI os deputados Graça Paz (PDT), Nonato Aragão (PSL), Gardênia Castelo (PSDB), Graciete Lisboa (PSDB), Penaldon Jorge (PSC), Carlos Alberto Milhomem (DEM), Hélio Soares (PP), Helena Heluy (PT), Chico Leitoa (PDT), Valdinar Barros (PT), Edivaldo Holanda (PTC), Rubens Pereira Junior (PRTB), Cleide Coutinho (PSDB) e Fufuca Dantas (PMDB).
De acordo com o requerimento, a CPI terá por finalidade apurar denúncias de compra e venda de carros pela concessionária EUROMAR em nome de locadoras da capital, tipificando crimes de estelionato, formação de quadrilha, contra a ordem econômica, tributária e peculato, prática de sonegação de imposto, em especial, de ICMS e IPVA; envolvimento de funcionários do Detran na fraude; envolvimento das locadoras de veículos Crisbell, Auto 1000, Alcântara e Nova Aliança e denúncia de formação de cartel na venda de veículos no Maranhão.
Durante a sessão de hoje, o deputado Alberto Franco voltou a externar a convicção de que a Assembleia Legislativa tem o dever de ajudar a esclarecer a sociedade maranhense sobre os bastidores do “escândalo EUROMAR”.
Segundo ele, trata-se de um crime grave, em que o interesse público está em jogo, cujas investigações não podem ficar apenas no âmbito do Ministério Público e da Polícia Federal. “A importância do Legislativo, neste caso, é fazer com que os consumidores se sintam à vontade para denunciar e acompanhar as investigações”, justificou Alberto Franco.
J.R Lisboa/Agência Assembléia

Casa oficial de José Sarney em Brasília vira cassino de Roseana

Do Jornal Pequeno

Pano verde na mansão do Lago Sul
Maratona de jogatina reuniu pelo menos 10 pessoas. Roseana Sarney admite que 4 viajaram de São Luís a Brasília com sua cota do Senado
Ao menos dez pessoas da “turma de carteado” que acompanha a senadora Roseana Sarney (PMDB-MA) há vários anos participaram, nos dias 7 e 8 passado (sábado e domingo), de uma maratona de jogatina na residência oficial da Presidência do Senado, na Península dos Ministros (Lago Sul), área mais nobre de Brasília. A informação foi repassada ao Jornal Pequeno por uma fonte que teve acesso ao local como convidada. De acordo com essa fonte, o grupo viajou de São Luís, na sexta-feira, 6, com passagens aéreas providenciadas por Roseana. A peemedebista admitiu que pagou as passagens de apenas quatro convidados – assessores políticos, segundo ela –, utilizando a cota a que tem direito como senadora da República. A volta do grupo a São Luís só ocorreu no domingo à noite. As passagens foram emitidas pela agência Sphaera Turismo, instalada na Asa Sul

Representantes da imprensa nacional em Brasília já estão investigando o caso. Segundo o JP descobriu, Roseana Sarney foi procurada por esses jornalistas para comentar o assunto e admitiu que um grupo de São Luís viajou a Brasília e se hospedou por pelo menos dois dias na residência oficial de seu pai, o presidente do Senado, José Sarney, que não está morando na mansão.

No entanto, ela teria dito que não houve jogatina no local, e sim uma “reunião de trabalho”. “Foram só quatro assessores do Maranhão, que eu mandei buscar, já que não estou em condições de viajar, e paguei com a minha cota de passagens do Senado”, garantiu Roseana.
A utilização, por parte de deputados e senadores, de suas cotas pessoais de passagens aéreas para finalidades outras que não as ligadas à atividade política tem sido questionada pela imprensa e por órgãos encarregados de fiscalizar o Poder Legislativo. Recentemente, Marco Antônio Bogéa, um colaborador do superintendente do Sistema Mirante, Fernando Sarney (irmão de Roseana), viajou de Brasília a São Paulo transportando uma mala com conteúdo suspeito, com passagem paga pela Câmara dos Deputados (cota de Carlos Abicalil, do PT do Mato Grosso). O caso foi divulgado pelo JP e pelo site “Congresso em Foco”.
Contradição – Questionado ontem pela manhã, por telefone, pela reportagem do Jornal Pequeno, um dos assessores da Presidência do Senado, Chico Mendonça (que trabalhou na campanha de Jackson Lago para o governo do estado em 2006), deu uma versão diferente da de Roseana Sarney para o episódio.
Ele não falou nada sobre “reunião de trabalho” e afirmou que as pessoas que viajaram de São Luís para Brasília foram à capital federal para um “encontro de família”. Mendonça acrescentou que “numa reunião de família naturalmente podem aparecer, também, alguns amigos”.
Estrutura luxuosa – Independentemente de ser composto por “familiares”, “amigos” ou “assessores”, o grupo de pessoas que viajaram de São Luís a Brasília no dia 6, dois dias depois da cassação do governador maranhense Jackson Lago (PDT) pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para se confraternizar, jogar baralho ou trabalhar, usufruiu, durante dois dias, o luxo e as mordomias proporcionados pela estrutura da residência oficial da Presidência do Senado (tudo pago com dinheiro público).
A mansão tem 450 metros quadrados de área construída, com piscina, quadra de esportes, campo de futebol, jardim, três salas e três quartos amplos e biblioteca. O Senado paga, ainda, 12 funcionários (inclusive mordomos e seguranças) para prestarem serviço durante 24 horas na residência.
Pano verde – A paixão de Roseana Sarney pelo pano verde (particularmente pelo jogo de cartas conhecido como pif-paf) é conhecida nacionalmente, mas esse é um assunto sobre o qual a senadora não gosta de dar declarações públicas. No entanto, políticos próximos a ela e até jornalistas mais informados já revelaram sua predileção – que inclusive já a levou a tentar a sorte em cassinos internacionais, como os de Las Vegas, meca da jogatina mundial.
“Roseana só tem duas amigas: a viúva Clicquot [champanhe francesa Veuve Clicquot] e a rainha de copas”, afirmou certa vez o senador Epitácio Cafeteira (PTB-MA), então na oposição, hoje aliado do clã Sarney. “Amigos de Roseana Sarney torcem para que os inimigos não descubram um dos seus pecados mais graves e escondidos: o carteado. Segundo eles, Roseana é capaz de largar tudo por uma mesa de pif-paf”, publicou o jornalista Claudio Humberto em sua coluna política, em 2002.
A senadora – que pode assumir o governo do Maranhão caso o TSE confirme a cassação de Jackson Lago – conta em sua turma fixa de carteado com: dois empresários do ramo de postos de combustíveis; a mulher de um empresário ligado a Fernando Sarney; um ex-senador maranhense; um empresário do ramo da construção civil; o dono de uma concessionária de veículos; e o assessor de um órgão da Justiça. O JP falou por telefone com um empresário (ramo de postos de combustíveis) que faz parte do grupo, mas ele não quis comentar o assunto. Outro empresário contatado (dono de concessionária) não retornou a ligação.

Morre arcebispo Dom Paulo Ponte

SÃO LUÍS – O Arcebispo Emérito de São Luís, Dom Paulo Eduardo Andrade Ponte, morreu na madrugada de hoje, às 3h30.
Dom Paulo tinha 78 anos e sofria de Fibrose Pulmonar. Ele esteve enfermo por um longo período no hospital UDI.
O corpo de Dom Paulo será velado na Igreja de Santo Antônio – Centro, a partir das 9h da manhã de hoje até amanhã (16) às 8h, quando será trasladado até a Igreja da Sé (Catedral Metropolitana) onde será celebrada a Missa Exequial, pelo Arcebispo Metropolitano, Dom José Belisário da Silva. Após a missa acontecerá o sepultamento, na Igreja da Sé.
Dom Paulo Eduardo Andrade Ponte nasceu em Fortaleza-CE no dia 24 de junho de 1931. Foi ordenado sacerdote em Roma em 3 de abril de 1954. Foi sagrado Bispo de Itapipoca-CE em 21 de Novembro de 1971.
Como Bispo, foi membro da comissão representativa pelo NE-1 de 1972 a 1974. Membro do Departamento de Educação do CELAM. Bispo de Itapipoca até 1984, quando foi nomeado Arcebispo de São Luís do Maranhão pelo Papa João Paulo II, tomando posse em 17 de junho do mesmo ano. Foi Vice-Presidente da CNBB (1987-1991). Membro do COINCAT (Conselho Internacional para a Catequese) de 1987 a 1992. Presidente do Regional NE-5 da CNBB.
Em novembro de 2005, por idade canônica, deixou o governo da Arquidiocese, entregando-o ao seu sucessor Dom José Belisário.
Com informações do site da Arquidiocese de São Luís

Lula já pensa em retornar em 2014

A revista Isto É, desta semana, traz a manchete dizendo que o presidente Lula (PT) considera “uma questão de honra” fazer seu sucessor em 2010 e também se mostra muito preocupado com os efeitos da crise econômica sobre a imagem de seu governo. Essa atitude pode passar a impressão de que suas atenções estão voltadas exclusivamente para a disputa eleitoral de 2010. Mas, na verdade, Lula está olhando mais à frente.
A exemplo do que aconteceu com Getúlio Vargas em 1949, quando o presidente foi procurado por políticos no autoexílio para voltar ao poder, Lula acredita que poderá retornar ao Palácio do Planalto em 2014, nos braços do povo.
No caso de um oposicionista vencer as eleições presidenciais em 2010, o retorno de lula para disputar o planalto em 2014 é fato consumado. “Se o PSDB estiver no poder, a questão (Lula concorrer em 2014) é líquida e certa”, disse à ISTOÉ o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, ainda um dos principais interlocutores do presidente.
Se Lula não admite abertamente um eventual retorno depois de deixar a Presidência em 2010, seus planos para os quatro anos longe do poder indicam que o presidente quer ficar o mais próximo possível da política e da vida partidária nacional, para manter seu cacife eleitoral.(Do blog do Mario Carvalho)

Prefeita Bia Venâncio massacra população de Paço do Lumiar

Em 70 dias no cargo, a prefeita de Paço do Lumiar, Bia Venâncio (PDT), está promovendo um verdadeiro massacre contra a população do município. Os problemas vão desde o abandono da infra-estrutura ao descaso com a educação. Desde a última terça-feira, professores da rede municipal entraram em greve para cobrar o pagamento de dois meses de salários atrasados e o retorno de um abono de R$ 400 que era pago pela gestão anterior.
No Maiobão, maior núcleo habitacional de Paço do Lumiar, os problemas de infra-estrutura saltam aos olhos. Na esquina das avenidas 4 e 13 um esgoto estourado, rodeado por vários buracos, dificulta a passagem de veículos. Trafegar no local é uma verdadeira aventura. A situação não é diferente na avenida 7. Em um trecho de aproximadamente 50 metros, próximo à escola Cefran, maior unidade de ensino particular do municipio, existem dois imensos buracos. Um deles praticamente cortou a pista, o que obrigou motoristas a desviar caminho. O problema é tão grave que o proprietário da escola, Josemar Sobreiro, mudou a entrada da escola para uma rua transversal, que ele mesmo se encarregou de mandar pavimentar.
Há forte suspeita de que o abandono da avenida 7 é motivado por perseguição política, já que o dono da escola Cefran disputou voto a voto a última eleição com Bia Aroso. A falta de atenção com a via seria a forma encontrada pela prefeita de retaliar o adversário, o que acaba punindo todos os moradores e quem por ali transita.
Caos na educação

O sistema e ensino de Paço do Lumiar virou verdadeiro caos nos primeiros dois meses da administração da pedetista Até hoje, as aulas da rede municipal ainda não começaram e, para piorar a situação, os professores iniciaram uma greve, ontem, para cobrar o pagamento de dois meses de salários atrasados e um abono de R$ 400 concedido pela gestão anterior, que a prefeita reduziu para R$ 100 tão logo assumiu o mandato.
A educação tem sido bombardeada por uma serie de denúncias desde o início do mandato de Bia Aroso. Uma das mais recentes e mais graves envolve o secretário Nauber Braga de Meneses (PTC). Pastor evangélico, ele é acusado de mandar fechar uma escola na avenida 5 do Maiobão e transferir as atividades da unidade de ensino para um prédio pertencente à Igreja Batista do Cinqüentenário (IBC), da qual é uma das lideranças.
Como se vê, a falta de habilidade e a má-fe para gerir a coisa pública são marcas do PDT, como tão bem demonstrou o maior expoente do partido no Maranhão, o governado cassado Jackson Lago. (Do blog do Daniel Matos)

Dirigente do PT pede expulsão de Dutra e Bira

O Diretório Municipal do PT de Viana encaminhou ofício à Executiva Nacional pedindo as expulsões do deputado Domingos Dutra, do candidato derrotado ao Senado Bira do Pindaré (foto) e da candidata derrotada à prefeitura Rose Barroso por descumprimento de resolução do partido. O motivo foi as eleições municipais do ano passado quando Rose, orientada por Dutra e Bira, manteve sua candidatura à prefeitura contrariando decisão do Diretório Nacional. Ela teve menos de 1% do votos.
Uma parte da legenda na cidade, comandada pelo presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Estaduais Cleinaldo Lopes, decidiu manter a candidatura à reeleição do vice-prefeito Felipe de Ângelo na chapa do prefeito agora reeleito Rilva Luís (PV). O ofício, datado de 13 de fevereiro de fevereiro e assinado pela secretária geral do PT de Viana Lucinete Santos Rodrigues, foi encaminhado ao secretário de Organização da Executiva Nacional Paulo Frateschi.
Em tese, o ofício não deve ter resultado prático mas se soma a outro pedido de expulsão de Dutra feito pelo ex-coordenador da campanha de Lula no Maranhão Evandro Sousa. Ele acusa o deputado de se “alinhar” ao projeto do PSDB no Maranhão. Também deve minar apoios nacionais à candidatura de Bira à presidência do Diretório Regional a ser realizada no final do ano.
Segundo Lucinete, além de desobedecer a decisão do PT Nacional, Rose Barroso ainda desdenhou da decisão ao afirmar em rádios e TVs locais que a medida “não tinha valor legal algum”. “A candidatura da Sra. Roselita Barroso (Rose Barroso) contava tão somente com uma minoria insignificante e o aval insano do presidente do Diretório Regional, Domingos Dutra, e do sr. Bira do Pindaré, além da disfarçada simpatia de grupos do PSDB ligados ao governo do estado, como Aderson Lago (Chefe da Casa Civil), deputado do PSDB Roberto Rocha, e outros, dos quais Dutra se tornou aliado ferrenho, sendo motivo de piadas pelos adversários em face dessa promiscuidade política”, diz ela no ofício.
De acordo com a secretária de organização “o propósito desta candidatura, não era, evidentemente, o de fortalecer o partido, até porque a candidata não reunia nenhuma chance real de êxito. Pretendiam dividir o eleitorado simpático à coligação PV-PT, favorecendo a coligação do PSDB. Foi insuflada a romper com a aliança e lançar-se candidata, mesmo sem o apoio da maioria expressiva do PT municipal, valendo-se de falsificação de atas e de outros meios pouco éticos”.
E completa: “A conduta do dirigente regional do PT, cuja esposa até pouco tempo fazia parte do PSDB mulher, é visivelmente tendente a privilegiar o PDT e PSDB em detrimento de seu próprio partido. Tal comportamento tem prejudicado a harmonia partidária e a sobrevivência da própria sigla no município de Viana. Aliás, no município de Nina Rodrigues, por exemplo, o deputado Domingos Dutra foi testemunha de defesa na Justiça Eleitoral do vereador eleito pelo PT, Raimundo Teixeira, que deixou o partido para se filiar ao PDT, quando o PT requeria na justiça a vaga de vereador. “(Do blog de Décio Sá)

Cleber Verde se Complica

É cada vez mais complicada a situação do deputado Cleber Verde (PRB) por conta do uso do seu chefe de gabinete Fraklin Dayvisson, atual secretário municipal de Esportes, na campanha para prefeito. Funcionário do Ministério Público em São José de Ribamar cedido à Câmara Federal, Dayvisson não deixou o cargo e mesmo assim trabalhou quatro meses na campanha do chefe. Em tese, estaria caracterizado abuso de poder político, o que dá até cassação de mandato. Já tem gente graúda querendo representar contra o deputado na Corregedoria da Câmara.
Daniel Leite tonto
O advogado Daniel Leite passou o dia tonto depois que os blogs do professor Caio e Marco D’Eça divulgaram que o ex-ministro Francisco Rezek se recusa a assinar o recurso do pedetista no TSE. Um dos motivos seria a falta de pagamento de parte de seus honorários. O outro: este tipo de ação tem pouca chance de sucesso.
Chumbinho
Perguntar não ofende: a primeira-dama do PT, a ex-tucana Núbia Dutra, vai tomar chumbinho junto com o marido no Palácio do Leões? Dutra, como se sabe, está defendendo o “derramamento de sangue” caso o TSE confirme a cassação do “velhinho”.
Trairagem
A crise está feia no PT. Sem poder se reeleger, Dutra embalava a candidatura do “come quieto” Augusto Lobato para a presidência do partido no final do ano. Depois da decisão do TSE, “emancebou-se” com Bira do Pindaré. Sem a “vitamina” do governo, Dutra estuda até a possibilidade de voltar à Assembleia.
Negociando
Chefe da Balaiada – recebeu R$ 2 milhões para tocar o movimento -, o intrépido Weverton Rocha (Esporte e Juventude) já negocia seu desembarque no governo João Castelo. A curiosidade do blog é saber o que ele tanta guarda num quarto-cofre em sua mansão recém adquirida no Olho d’Água.
Do blog de Décio Sá