Arquivos de Tag: Semcas

Prefeito Edivaldo anuncia concurso público para área da Assistência Social

Prefeito Edivaldo tem investido em qualificação da gestão municipal

O prefeito Edivaldo anunciou nesta quarta-feira (24) o concurso para a Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas). Realizado por meio da Secretaria Municipal de Administração (Semad), além de reforçar o quadro de servidores, o certame tem o objetivo de fortalecer a Política da Assistência Social na cidade.

O edital do concurso pode ser acessado no site da Prefeitura de São Luís (www.saoluis.ma.gov.br).

“Esse é mais um passo que damos para reforçar as ações que temos desenvolvido na área da Assistência Social. Em meio a um cenário de crise econômica, a abertura deste concurso reflete o nosso esforço e o quanto nossa gestão está comprometida com o fortalecimento das políticas públicas e a constante melhoria dos serviços que são oferecidos para a população ludovicense. Com investimentos como este, estamos avançando na implementação de ações em áreas prioritárias”, declarou o prefeito Edivaldo.

O certame, que oferece 52 vagas incluindo as reservadas para candidatos como deficiência, será executado pela AOCP Concursos Público. O Edital de Abertura nº. 001/2018 prevê vagas para cargos de nível superior, com cadastro de reserva.

Serão contemplados profissionais das áreas de Serviço Social (28 vagas, sendo cinco reservadas para candidatos com deficiência), Direito (cinco vagas, sendo uma vaga para candidato com deficiência) e Psicologia (19 vagas, sendo três reservadas para candidatos com deficiência). A remuneração inicial bruta será de R$ 2.036,25.

PLANEJAMENTO

A secretária municipal de Administração, Mittyz Rodrigues, ressaltou a importância da promoção do concurso para a gestão municipal. “A abertura de vagas para o quadro de pessoal da pasta da Criança e Assistência Social reflete o esforço do município em manter um planejamento de concursos, haja vista a importância de assegurarmos servidores ocupantes de cargos efetivos no desempenho de funções públicas, sobretudo em um contexto de crise enfrentado por todo o país”, afirmou a secretária.

O edital do concurso apresenta o cronograma, com data da prova estabelecida a ser realizada ainda no primeiro semestre de 2018. Com taxa de inscrição de R$ 100,00, o processo avaliativo será constituído de prova objetiva, prova dissertativa (a serem realizadas no mesmo dia e com caráter eliminatório e classificatório) e avaliação de títulos (com caráter classificatório), com os critérios e informações especificadas no edital.

A secretária municipal da Criança e Assistência Social, Andréia Lauande, enfatizou o empenho do prefeito Edivaldo para a realização do concurso.

 “Esse concurso representa mais um marco histórico na área da Assistência Social. Essa é uma ação que reflete a preocupação do prefeito Edivaldo com o fortalecimento da política da Assistência Social, pois sabemos que é necessário um quadro efetivo de profissionais qualificados na área”, disse a gestora.

Cursos oferecidos pela Prefeitura e voltados para a área de alimentos estimulam geração de renda

Alunas apresentam comidas elaboradas durante o curso

A Prefeitura de São Luís realiza uma série de capacitações com foco no aprendizado e que podem servir para geração de renda das famílias. Por meio da Secretaria de Segurança Alimentar (Semsa), estão sendo oferecidos cursos de Aproveitamento Integral dos Alimentos em diversos bairros da capital, até dia 25 deste mês.

Os alunos aprendem a elaborar receitas com alto valor nutritivo utilizando partes que, em geral, são descartadas. São cerca de 20 turmas contemplando aproximadamente 400 pessoas.

“Os cursos têm um viés importante ao proporcionar a autonomia de quem participa e a geração de renda, além de conscientizar para o melhor aproveitamento do que se consome. A secretaria tem uma vasta grade de cursos com esse fim, que são definidos com as próprias comunidades com foco no trabalho e renda. Dessa forma, o prefeito Edivaldo mostra sua preocupação em garantir condições melhores e qualidade de vida às famílias”, pontua a secretária municipal de Segurança Alimentar (Semsa), Fatima Ribeiro.

Nesta etapa, os participantes são moradores das comunidades referenciados pelo Centro de Referência de Assistência Social (Cras) dos bairros, selecionados pela Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas).

No cronograma, os alunos aprendem a preparar receitas diversas com partes das frutas e legumes que normalmente são descartadas, como cascas, folhas, talos e sementes, por exemplo. Estes itens se transformam em bolos, tortas, doces, farofas, entre outros.

“São alimentos mais saudáveis, mais ricos em nutrientes, que trazem em sua composição menos gordura e têm maior valor nutritivo. As receitas são práticas e econômicas para sua elaboração”, enfatiza a nutricionista e monitora da Semsa, Mariana Ribeiro.

O curso inclui ainda a educação sobre o desperdício de alimentos, a importância de hábitos alimentares mais saudáveis, a forma correta de manipulação dos alimentos, higienização das mãos, maneira adequada de congelamento dos alimentos, entre outras informações.

Serão contemplados com a capacitação comunidades dos bairros Estiva, Bairro de Fátima, Fé em Deus, Vinhais e São Francisco.

Os cursos de capacitação da Semsa integram o Eixo de Geração de Renda e em 2017 alcançou quase cinco mil pessoas. Foram realizadas capacitações em panificação, bombons regionais, aproveitamento de alimentos; palestras; avaliação nutricional e a oficina Chefs Mirins, voltada para a educação alimentar das crianças.

Equipamentos sociais da Prefeitura de São Luís recebem segurança feita por PMs da reserva

Policial Militar da reserva guardam equipamentos sociais da Semcas

Os equipamentos sociais da Prefeitura de São Luís começaram a receber nesta segunda-feira (20), a presença ostensiva de policiais militares da reserva.

A vigilância e segurança de pessoal e patrimonial feita por esses profissionais foi possível por meio do convênio da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas) com o Governo do Estado, via Secretaria Estadual de Segurança Pública.

O convênio se baseia na Lei Estadual n° 6.839 de 1996, que dispõe sobre a designação para a realização de tarefas para esse fim. A secretária da Semcas, Andréia Lauande ressalta a relevância dessa iniciativa.

“A chegada desses policiais nos postos de trabalho é a concretização do empenho das equipes do município e Estado em garantir aos nossos servidores e patrimônio público a devida segurança”, comemora.

A Semcas é a primeira secretaria do município a solicitar os serviços dos policiais militares de reserva. No total são 108 vagas destinadas ao serviço de segurança e uma vaga para coordenador de atividades.

Os policiais, devidamente equipados, cumprirão turnos de 24h, 12h e 8h nos 20 territórios de Centro de Referência de Assistência Social (Cras); cinco áreas de Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas); Centros Pop; Casa de Passagem; Abrigo Luz e Vida; Casa de Acolhida; Abrigo para População em Situação de Rua; Residência Inclusiva; Centro de Convivência da Vila Luizão; Casa do Bairro; Circo Escola; sede da Semcas; além das 10 áreas de Conselhos Tutelares.

O tenente coronel, subdiretor de Pessoal da Polícia Militar, Jaldemir de Andrade Santos, explica que a experiência dos profissionais é fundamental para o desenvolvimento da atividade nessa situação específica.

“Nossa perspectiva é a melhor possível. A experiência desse policial de mais de 30 anos de serviço se alia às necessidades desses locais e ele será facilmente inserido nesse contexto, visto já temos experiência na execução de convênios similares com outras instituições”, afirmou Jaldemir de Andrade.

CONVÊNIO

O policial da reservada aprovado no seletivo recebe uma complementação financeira de 50% do valor dos proventos da inatividade.

Os interessados devem procurar o edital nº 001/2017-DP/4-SS aberto pelo Comando Geral da Polícia Militar do Maranhão.

O referido edital visa selecionar praças da reserva remunerada da Polícia Militar do Maranhão para realização de tarefa por prazo certo, para desenvolverem atividades de segurança patrimonial nas unidades ligadas à Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social de São Luís.

Prefeitura inicia montagem da estrutura do arraial da praça Maria Aragão

A montagem da estrutura de barracas que vão compor o
arraial da Praça Maria Aragão, dentro da programação do São João de Todos,
parceria entre a Prefeitura de São Luís e o Governo do Estado, estão a todo
vapor.
Mais uma vez, o espaço será palco para a diversidade
de atrações artísticas e grupos folclóricos tradicionais a partir do dia 18,
quando ocorrerá a inauguração oficial do arraial, que prosseguirá até o dia 29
de junho. A expectativa é atrair mais de 150 mil pessoas durante os 12 dias de
festa.
“O arraial da Maria Aragão já é reconhecido na
capital maranhense como o espaço privilegiado para o público que deseja
acompanhar toda a diversidade de manifestações culturais e folclóricas, tudo
com conforto, segurança e a variedade de comidas típicas, um espaço destinado
especialmente para a produção dos nossos artesãos e informações para o turista,
garantindo, mais uma vez, a parceria consolidada com o Governo do Estado”,
destacou o secretário municipal de cultura, Marlon Botão.
A estrutura do arraial da Maria Aragão tem capacidade
para receber mais de 100 mil pessoas ao longo da temporada junina, com serviços
de segurança, alimentação, saúde e informações turísticas, com programação
funcionando todos os dias, das 18h à meia-noite, e apresentações artísticas e
culturais que ocuparão um palco central com 285m² e um palco anexo.
O sistema de som terá três estruturas, sendo um no
palco principal, outro no palco concreto da praça e o terceiro no Barracão do
Forró, espaço com 80m² destinado à apresentação de bandas e artistas com o
melhor do forró pé-de-serra.
BARRACAS E COMÉRCIO INFORMAL

Para comercialização de produtos e alimentos na Praça
Maria Aragão estão sendo montadas 10 barracas, que serão administradas por
empresas de alimentação e associações sem fins lucrativos selecionadas por meio
de chamada pública.

O edital de seleção de barracas e comércio informal
contou com a inscrição de 22 interessados, que passaram por processo de
seleção, habilitação e sorteio realizado no dia 3 de junho, no Cine Teatro da
Cidade.
Cada barraca vem com espaço total de 18m². A
Secretaria Municipal de Urbanismo e Habitação (Semurh), por meio da Blitz
Urbana, realizará fiscalização no espaço reservado ao comércio informal
instalado ao lado do antigo Espaço Cultural, no fundo da praça.
Além das barracas que comercializarão comidas típicas
da culinária maranhense, o arraial vai contar também com espaço destinado
exclusivamente para idosos e pessoas com baixa mobilidade, com 100 cadeiras
reservadas, além de banheiros químicos na parte esquerda do palco.
Um posto de saúde equipado para atendimento de
urgência funcionará durante o período de realização da programação junina. A
segurança será executada por agentes da Guarda Municipal da Secretaria de
Segurança com Cidadania (Semusc) e da Polícia Militar, além de segurança
privada.
ESPAÇO DO ARTESANATO

Dedicado exclusivamente à divulgação e comercialização
dos trabalhos dos artesãos ludovicenses, o Espaço do Artesanato funcionará como
uma espécie de museu vivo, onde serão feitas demonstrações do processo de
produção de peças e artefatos.
Os artesãos participaram de um processo de cadastro,
realizado pela Secretaria Municipal de Cultura, e alguns serão selecionados
para comercializarem seus produtos durante a programação.
A iniciativa garante oportunidades de negócios,
emprego e renda aos artesãos da grande São Luís, considerando o ambiente
propício para a venda e, principalmente, para a divulgação do trabalho aos
maranhenses e aos turistas.
Entre os produtos em exposição estarão artesanato em
fibra de buriti, bordados, cerâmicas, peças com personagens folclóricos, entre
outros.
A estrutura do arraial da Praça Maria Aragão terá,
mais uma vez, a parceria dos serviços disponibilizados pelas Secretarias
Municipais de Obras e Serviços Públicos (Semosp), de Saúde (Semus), da Criança
e Assistência Social (Semcas), de Segurança Alimentar (Semsa), de Segurança com
Cidadania (Semusc) e de Trânsito e Transportes (SMTT), além do Corpo de
Bombeiros.

Casa do Bairro recebe doação de livros por meio do programa Todos por São Luís

A Biblioteca Municipal de São Luís, por meio do
programa Todos por São Luís – doou nesta quarta-feira (1º), para o espaço de
convivência Casa do Bairro, localizado na Rua da Palma (Centro), 350 livros
infantis que estarão à disposição da comunidade.
“A doação dos livros fortalece um trabalho já
realizado pela equipe técnica da Secretaria Municipal da Criança e Assitência
Social (Semcas) na Casa do Bairro, o que atende à determinação do prefeito
Edivaldo de assegurar à população em vulnerabilidade social o acesso aos
direitos sociais. A leitura, arte e cultura estão dentro desses direitos”,
disse a secretária adjunta da Semcas, Nazareth Garcez.
A Casa do Bairro é coordenada pela Secretaria
Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), que executa neste
território o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos com
atendimento diário a 71 pessoas entre crianças, adolescentes e idosos. No
espaço são ofertadas atividades de capoeira, dança, artesanato e teatro com
contação de história e fantoches.
Graça Moura, membro do grupo gestor do Todos por São
Luís, disse que a Casa do Bairro é o 13° espaço de leitura contemplado com o
projeto Plantar Livros. “Implantamos cultura na cabeça das crianças e isso
transforma uma sociedade”, disse.
Raiane Gonçalves, 9 anos, falou de como gostou do
livro ” Menina Bonita do Laço de Fita”, lido na atividade contação de
história. Já Camila Vitória, 11 anos, disse que encontra muitas aventuras nos
livros e que já leu, por três vezes, o “Contos para Dormir”. “Os
livros conseguem fazer com que a gente se interesse por eles”, disse a menina.
A Casa do Bairro iniciou a campanha de arrecadação de
livros no final de abril, para comemorar o Dia Nacional do Livro. Além desta
doação, já recebeu cerca de 300 publicações de literatura infantil e didática
vindas de instituições e da própria comunidade.
Os volumes integram o acervo da biblioteca da Casa e
está à disposição da comunidade.

A casa integra serviços oferecidos pela Fundação
Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph), Secretaria Municipal da Criança e
Assistência Social (Semcas), Secretaria Municipal de Saúde (Semus), Secretaria
Municipal de Educação (Seduc), Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania
(Semusc) e conta ainda com a participação da União de Moradores, que funciona
como uma ponte entre a Prefeitura de São Luís e os moradores.

Prefeitura e Movimento População de Rua promovem ação de saúde para mulheres de São Luís

Com a proposta de promover educação em
saúde para prevenção do câncer do colo do útero, a Prefeitura de São Luís, por
meio da Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), em
parceria com o Movimento Nacional da População de Rua (MNPR), realizou nesta
terça-feira, 31, o projeto “Papanicolau para Elas”, no Convento das
Mercês.
Na ocasião foram atendidas mulheres em
situação de rua e vulnerabilidade social da área do Centro Histórico.
A programação foi aberta com a palestra
“Câncer uma doença sem classe”, apresentada por profissionais da
Fundação Antonio Jorge Dino, que abordaram assuntos como as doenças sexualmente
transmissíveis.
No entanto, a principal atividade foi a
realização do exame, em pelo menos 30 mulheres. A articulação com as
instituições que integram a rede de atendimento a este público, como Semcas,
Semus, Tribunal de Justiça do Maranhão e Defensoria Pública do Estado do
Maranhão, garantiu um circuito de palestras. Houve ainda a exibição do
documentário “Nós da Rua”.
Segundo a coordenadora do Serviço de
População de Rua da Semcas, Floripes Pinto, o projeto veio reforçar uma ação
que já faz parte do cotidiano nas unidades dos Centros Especializados para
População em Situação de Rua de São Luís.
“É determinação do Prefeito Edvaldo
que o público em situação de risco e vulnerabilidade social tenha acesso a
todas as políticas públicas do município. A Semcas mantém articulação com a
rede da saúde e parceria com instituições de ensino superior, que ofertam a
estes usuários orientação, informação e encaminhamento aos serviços de saúde,
se necessário”, diz a coordenadora.
Além das palestras e encaminhamentos, a
cada três meses o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), unidades Anil e
Lira, realizam a triagem rápida de HIV, hepatite e sífilis entre os usuários do
serviço para população de rua.
O coordenador do Movimento Nacional da
População de Rua, Kelvin Bandeira, destaca que as pessoas em situação de rua
não sofrem apenas com as drogas, mas outros problemas de saúde como diabetes,
hipertensão, doenças sexualmente transmissíveis.
“Esta ação é importante porque além
de promover a prevenção do câncer, gera nessas pessoas o entendimento de que
elas podem e devem se cuidar”, acrescenta Kelvin Bandeira.
Ele esclarece que os resultados dos
exames realizados hoje serão entregues no Posto de Saúde do Centro, para as
mulheres que moram no Centro Histórico. Já as que estão em situação de rua e
são atendidas pelas unidades de Centro Pop, Beira Mar e Anil, receberão os
resultados nestas unidades.
Os casos diagnosticados serão
encaminhados para tratamento no Hospital Aldenora Belo. O câncer do colo do
útero é o terceiro tipo mais frequente na população feminina, atrás apenas do
câncer de mama e do colorretal. É também a quarta causa de morte de mulheres
por câncer no Brasil.
Taís de Fátima, que passou sete anos nas
ruas – que foi beneficiada com aluguel social e agora espera receber uma casa
pelo Programa Minha Casa Minha Vida -, falou sobre a importância do projeto
para a população de rua.
“O nome já diz que é um preventivo,
estamos nos prevenindo para não ter um problema. Antes não havia este
privilégio pra gente, antes a gente ficava na calçada como lixo, hoje com a
ajuda da Semcas as coisas estão diferentes”, festeja a mulher de 27 anos
que atualmente integra o Movimento Nacional da População de Rua.
Movimento

O Movimento Nacional da Pessoa em
Situação de Rua existe em 13 estados brasileiros. Em São Luís foi criado em
agosto de 2015 e tem o papel de provocar melhorias nas políticas públicas
direcionadas a este segmento. É composto apenas por pessoas que estão em
situação de rua ou têm vivência das ruas.
São Luís é referência nacional no
atendimento à pessoa em situação de rua, com a implantação de dois Centros de
Referência Especializado de Atendimento à População em Situação de Rua e um
Abrigo Institucional, que prestam serviços como higiene, café da manhã,
palestras, almoço, encaminhamento a serviços das demais políticas, como saúde,
acesso a cursos de capacitação profissional, emissão de documentos e
acompanhamento com psicólogos, assistentes sociais e pedagogos.

Prefeitura reforça ações de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes

Prefeitura reforça ações de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes
A Prefeitura de São Luís, por meio da
Secretaria Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), participou na
tarde desta quarta-feira (18), de uma caminhada que marca o Dia Nacional de
Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.
O evento foi articulado pelo Comitê de
Enfrentamento à Violência Sexual de Crianças e Adolescentes de São Luís, que é
formado pelos Conselhos Municipais dos Direitos das Crianças e Adolescentes, da
Assistência Social e da Condição Feminina.
O objetivo da mobilização foi chamar a
atenção da sociedade para a luta em defesa dos direitos sexuais de crianças e
adolescentes. Todas as ações seguem as orientações da campanha Faça Bonito –
Proteja Nossas Crianças e Adolescentes, do Comitê Nacional de Enfrentamento à
Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, cujo o tema é Esquecer é
Permitir. Lembrar é Combater.
A titular da Semcas, Andréia Lauande,
destacou o papel do Município no enfrentamento do problema. “Queremos
chamar a atenção da sociedade quanto à importância da prevenção e do
enfrentamento à violência sexual praticada contra as nossas crianças e
adolescentes. O prefeito Edivaldo é apoiador dessa causa e um dos objetivos da
sua gestão é justamente garantir a segurança e o bem-estar dos nossos meninos e
meninas”, disse.
AÇÕES

A Semcas realiza atividades voltadas
para discussão do tema, onde as equipes técnicas alertam – principalmente entre
o público do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – a
necessidade da prevenção e incentivo a denúncia nos casos de violência.
Para fomentar o combate e mobilizar a
população, a Semcas está promovendo palestras, caminhadas, panfletagem, cortejo
circense e exibição de vídeos sobre o abuso e exploração sexual de crianças e
adolescentes. 
As atividades são executadas pelos Centros de Referência de
Assistência Social (Cras) e Centros Especializados de Referência de Assistência
Social (Creas).
INDICADORES

Nesta segunda-feira (17), durante
audiência pública, que integra parte das ações da Semana de Enfrentamento à Violência
Sexual contra Crianças e Adolescente de São Luís, foi apresentado um
diagnóstico da situação dos serviços de atendimento a crianças e adolescentes
vítimas de violência sexual.
Com o intuito de elaborar indicadores
sobre as condições de enfrentamento, atendimento e prevenção dos casos, o
documento apresentou resultados referentes à proteção e defesa dos direitos de
crianças e adolescentes da capital maranhense no período de julho de 2012 a
março de 2014.
“É impossível aferir a magnitude
das rupturas causadas por uma agressão física ou moral, a um ser humano ainda
em desenvolvimento. Contudo, com os dados captados através da análise,
pretende-se padronizar os atendimento e acolhimento a vítimas de abuso ou
exploração sexual e instaurar projetos que se encaixem as necessidades
observadas”, destacou a presidente do Conselho Municipal dos Direitos das
Crianças e Adolescentes, Neuza Ribeiro
DENÚNCIAS

No Maranhão, entre os 217 municípios,
São Luís é a cidade que apresenta o maior número de denúncias de violência
sexual contra crianças e adolescentes, segundo registros do Disque 100.
O diagnóstico revela que os números
poderiam ser ainda maiores e em regiões diversificadas, por conta da
fragilidade dos dispositivos de denúncia e receio das vítimas de levar o caso a
público.
O documento traz também dados sobre a
incidência dos casos cometidos em ambientes de contato familiar e também quando
ele não existe.
Dentre os autores da violência sexual
com o vínculo intrafamiliar, os que apresentaram maiores registros são tios
(40%) e padrastos (28,57%).

Já nos ambientes extrafamiliares, a
maior participação foi de vizinhos (47,16%), desconhecidos (20,75%) e namorados
(16,98%) – a caracterização de “desconhecidos” refere-se aos casos em
que, no momento do registro, não houve condição de fazer a identificação do
autor.

Prefeitura realiza cadastro de usuários do Centro Pop no Sistema Nacional de Empregos

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretária
Municipal da Criança e Assistência Social (Semcas), em parceria com a
Secretaria de Estado do Trabalho e da Economia Solidária, está realizando o
cadastro e atualização, de usuários dos Centros Especializados para Pessoas em
Situação de Rua – Centro Pop Centro e Cohab, no banco de dados do Sistema
Nacional de Empregos (Sine).
A iniciativa visa promover oportunidades de trabalho,
emprego e renda para pessoas em situação de rua, por meio da qualificação
profissional, através de ações que contribuam para o reconhecimento e
valorização da cidadania e a redução das desigualdades.
A expectativa é que este público tenha independência
financeira e busque novos horizontes, transformando a realidade de suas vidas.
Andréa Lauande
De acordo com a titular da Semcas, Andreia Lauande, as
políticas de assistência que garantem os direitos e a possibilidade de autonomia
são uma determinação do prefeito Edivaldo.
“Trabalhamos em uma perspectiva de inclusão desta
parcela da população – que é tão estigmatizada – com ações voltadas para
recuperação da cidadania, promoção de inclusão social e inserção no mercado de
trabalho”, destacou.
Ao todo, 21 pessoas em situação de rua foram inseridas
e tiveram as informações atualizadas no banco de dados do Sine. Para realizar o
cadastro, foi preciso apresentar documento de identidade, CPF e Carteira de
Trabalho.
Para os usuários que ainda não possuem carteira de
trabalho, a Semcas vai realizar um mutirão em parceria com a Setres, nos
Centros Pop Centro e Cohab para a emissão do documento.
Com o currículo extenso e carteira de trabalho cheia
de assinaturas, o técnico de informática Rodolfo Lindoso (nome fictício) veio
do Rio de Janeiro até São Luís, por conta da filha que reside na capital e
busca uma recolocação no mercado de trabalho.
“Estou desempregado há vários meses e já coloquei
muitos currículos em empresas, mas até agora não consegui nada. É muito ruim
ficar sem trabalhar, sem poder me sustentar, ter meu dinheiro no fim do mês,
espero conseguir algo logo e graças ao atendimento que estou recebendo aqui,
posso ter essa chance de recomeçar”, relatou o técnico de informática.
CAPACITAÇÃO

Além de investir na inserção social, a Semcas, por
meio dos Centros Pop, também proporciona capacitação profissional aos usuários.
Eles são estimulados a participar de cursos de capacitação profissional como o
Pronatec, em parceria com o governo Federal e demais instituições como SENAC
Gratuidade, Restaurante Escola do SENAC, SENAI, Centro de Criatividade Odylo
Costa, filho, Casas Bahia – com o Projeto Aprender e Transformar, e outros.
Para Silvano Enrique, usuário do Centro Pop, Centro e
beneficiado com vários cursos do Pronatec e do Projeto Aprender e Transformar,
em parceria com as Casas Bahia, o cadastro no Sine traz a esperança de ter um
emprego formal com a carteira de trabalho, assinada pela primeira vez.
“Nunca tive um emprego e nem salário fixo, vivia
dos bicos que fazia. Antes disso vivia de trabalhar com a terra, mas agora que
já fiz vários cursos de capacitação profissional, proporcionados pelo Centro
Pop. Tenho a esperança de finalmente ter um novo trabalho, com salário fixo e
carteira assinada”, afirmou.
A coordenadora do Programa de Nacional de Promoção do
Acesso ao Mundo do Trabalho (Acessuas) na Semcas, Denildes Pinheiro, destacou
que um dos grandes obstáculos para inserção desse público no mercado de
trabalho é justamente a questão da escolaridade, já que muitos não sabem sequer
ler e escrever.
“Boa parte do público atendido nos Centros Pop
não possui alfabetização. Esse é um dos fatores que mais dificultam a
contratação em empregos formais. Por isso, a Semcas estabeleceu parceria com a
Secretaria Municipal de Educação (Semed), para inserção nas turmas da
modalidade Educação de Jovens e Adultos (EJA)”.
Atualmente, no Centro Pop Centro, seis usuários
frequentam turmas do EJA, a iniciativa partiu das próprias pessoas, que
enxergaram a necessidade da educação para suas vidas. A Semcas também tem
realizado campanhas de sensibilização, junto a Semed, levando os profissionais
aos Centros para que outros usuários também se interessem em participar das
turmas.
CENTRO POP

O Centro de Referência Especializado para População em
Situação de Rua (Centro POP) está previsto no Decreto nº 7.053/2009 e na
Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais.
O Centro POP representa espaço de referência para o
convívio grupal, social e para o desenvolvimento de relações de solidariedade,
afetividade e respeito. O objetivo é proporcionar vivências para o alcance da
autonomia, estimulando, além disso, a organização, a mobilização e a
participação social.
As unidades Centro Pop Rua, Centro e Cohab, recebem em
média, diariamente, 40 pessoas que têm acesso a serviços de higiene, café da
manhã, palestras, almoço, emissão de documentos, atividades de lazer e
culturais, acompanhamento com psicólogos, assistentes sociais e pedagogos.
Além de encaminhamento a outras políticas públicas,
inserção em cursos de qualificação profissional e no mercado de trabalho.

Prefeitura de São Luís recebe inscrições de crianças e adolescentes para atividades do Circo Escola

A
Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal da Criança e
Assistência Social (Semcas), abre inscrições para atividades do Circo Escola,
na Cidade Operária. Estão disponíveis vagas para crianças e adolescentes com
idade de 7 a 17 anos dos bairros Cidade Operária, Janaína, Cidade Olímpica,
João de Deus e adjacências. São 12 oficinas nas áreas de artes circense,
visual, cênica, música, dança, esporte, lazer, educação ambiental e ações
socioeducativas.

A secretária municipal da Criança e Assistência
Social, Andreia Lauande, convida as famílias de São Luís para inscrever seus
meninos e meninas no Circo Escola da Cidade Operária. “Seguimos a
orientação do prefeito Edivaldo para garantir a crianças e adolescentes a
vivência de novas experiências, trabalhando com a perspectiva de desenvolver
potencialidades e talentos. Acreditamos na importância das atividades para o
desenvolvimento cultural e educacional dos jovens”, destacou a titular da
Semcas.
O Circo Escola atende atualmente uma média 100
crianças e adolescentes da região da Cidade Operária e entorno. O espaço
executa o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) e ainda
auxilia na tarefa de inclusão social de pessoas com deficiência.
INSCRIÇÃO
O encaminhamento para o projeto será realizado pelos
Centros de Referência em Assistência Social (Cras) da Cidade Operária, Janaína
e João de Deus; pelo Centro de Referência Especial em Assistência Social
(Creas); e pelo Conselho Tutelar da área. No ato da inscrição, os responsáveis
deverão apresentar cópia de sua documentação (RG e comprovante de residência),
assim como da criança ou adolescente (registro de nascimento ou RG), além de
uma foto 3×4.
O projeto Circo Escola foi suspenso há aproximadamente
cinco anos e devolvido à cidade em dezembro do ano passado, depois de passar
por adequações e ser erguido em um novo espaço, na Cidade Operária, um dos
bairros de maior índice populacional de São Luís.
Implantado
em 1999, o projeto funcionou durante 10 anos no Anel Viário, quando se tornou
uma referência entre os serviços desenvolvidos na área da assistência social.
Atualmente, possui o Circo Escola tem capacidade para atender 330 crianças, de
6 a 17 anos, com oficinas diárias de arte, teatro, percussão, dança popular,
educação esportiva, fantoche e leitura.